r_jobs

Administrador
  • Total de itens

    49
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    16

r_jobs venceu a última vez em Janeiro 9

r_jobs tinha o conteúdo mais apreciado!

Reputação

29 Bom

Minhas Mídias Sociais

1 Seguidor

Sobre r_jobs

  • Data de Nascimento 12-08-1999

Últimos Visitantes

257 visualizações
  1. O que é? Dsers é concorrente do Oberlo, é um aplicativo que serve para automatizar a importação de pedidos no Aliexpress, diretamente para sua loja no Shopify, lembrando que esse aplicativo é diretamente do Aliexpress. Muitos utilizam o Oberlo para automatizar o processo de importação de produtos, do Aliexpress para Shopify, mais creio que o Oberlo está com os dias contados, pois o próprio Aliexpress, desenvolveu um aplicativo para o Shopify, chamado Dsers, onde ele faz a automação bem semelhante ao Oberlo, porém o Dsers vai além em questão de fazer todos os pedidos com 1 clique, com o Dsers basta selecionar todos os pedidos a ser realizados e com um clique ele faz os pedidos sem acessar o site do Aliexpress. Painel do Dsers Como instalar e importar os produtos Citações e Referências 1 - Walter Empreendedor Digital
  2. O que é? Você sabe quais são as 5 forças de Porter? Rivalidade entre concorrentes, poder de barganha com fornecedores, poder de barganha com clientes, ameaça de produtos/serviços e ameaça de novos concorrentes. Se você quer entender mais sobre elas e aprender a como utilizá-las em seu negócio continue lendo este artigo. As 5 forças de Porter proporcionam uma visão estratégica em relação aos concorrentes, sendo uma daquelas ferramentas-chave para desenvolver processos que ajudam a garantir resultados. Independente do segmento de sua empresa, conhecer o setor de atuação é essencial para identificar as brechas e se posicionar em relação a elas de forma positiva. Afinal como já diria a frase, temos que ter “um olho no peixe e outro no gato”. E é dessa forma que você deve pensar em relação ao seu negócio. Um olho na concorrência para identificar pontos positivos e negativos (como em uma análise SWOT), outro na empresa para otimizar pontos estratégicos, isso responde parte do questionamento: quais são as 5 forças de Porter. Objetivo das 5 forças de Porter Essa ferramenta estratégica foi criada em 1979 por Michael Porter, professor de Administração e Economia na tão conhecida Harvard Business School. As 5 forças de Porter tem o objetivo de analisar de forma competitiva a concorrência. Dessa forma, elas ajudam empresas de grande e pequeno porte a definir: Como ingressar no mercado Qual posicionamento deve adotar perante clientes e concorrentes O conceito das 5 forças de Porter não é novo, mas é exatamente por este motivo que essa metodologia está tão difundida entre empresas do mundo todo para analisar o ambiente das empresas e onde estão inseridas. Enquanto a competitividade entre as empresas era vista apenas como uma rivalidade, quando o modelo de Porter surgiu ele propôs um novo modelo de pensamento para a época. Muito mais do que conhecer os fatores históricos para o surgimento dessa ferramenta, o importante é entender quais são as 5 forças de Porter e como elas podem ser aplicadas no seu contexto. Então vamos a ele! Quais são as 5 forças de Porter e como como funcionam? Para começar a colocar as 5 forças de Porter em prática é necessário uma análise para entender o seu negócio de uma forma mais abrangente. Como apresentado anteriormente, as 5 forças de Porter são: Rivalidade entre concorrentes Poder de barganha com fornecedores Poder de barganha com os clientes Ameaça de produtos e serviços Ameaça de novos concorrentes Cada uma dessas forças representa um aspecto importante a ser analisado com objetivo de posicionar a sua empresa em relação a elas A seguir apresentamos uma explicação direta e clara sobre cada uma dessas forças para que você possa entender quais são as 5 forças de Porter e possa aplicá-las a seu negócio. Rivalidade entre concorrentes Olhar a empresa sob o aspecto de rivalidade entre os concorrentes é ideal para identificar: Concorrentes diretos Concorrentes indiretos Grau de de competitividade Mas não se engane, nem sempre empresas que vendem o mesmo produto são concorrentes. Esse fator deve também considerar os objetivos do consumidor, afinal é ele quem dita algumas regras de mercado. Nesse sentido, existem algumas perguntas que podem auxiliar no processo desta etapa: Quais a s vantagens competitivas dos concorrentes? Eles competem por preço, localização ou outros diferenciais? Com quantas empresas seu negócio compete nesse mercado? Poder de barganha com fornecedores Esse fator das 5 forças de Porter diz respeito ao posicionamento de sua empresa em relação à gestão dos fornecedores. Afinal, a regra é clara! Quanto maior o número de fornecedores, maior é o controle sua empresa possui sobre o produto final. Pense bem, quanto maior o número de opções para abastecimento de um mesmo serviço ou produto mais sua empresa poderá negociar fatores como: Prazos Preços Quantidade Entrega mais rápida O controle está nas suas mãos, pois, caso a empresa e fornecedor não entrem em um acordo que seja bom para ambos, existem milhares de outras opções a quem recorrer. Para descobrir qual o poder de barganha da sua empresa existem algumas perguntas a serem respondidas: Quantos e quem são os fornecedores do setor? Quais os diferenciais competitivos entre eles? Quem possui o maior poder de barganha (empresa ou fornecedor)? Poder de barganha com os clientes Atualmente esse aspecto está muito relacionado à força de vendas. Nesse sentido sua empresa deve analisar quanto é necessário investir para realizar a venda ao consumidor. Esse pensamento é parecido com o anterior: quanto maior o número de opções no mercado oferecendo as mesmas soluções que sua empresa, menos controle o seu negócio possui sob as vendas. Algumas perguntas podem ajudar a compreender qual o poder de barganha do negócio: Qual a quantidade de empresas que fornecem o mesmo produto? O clientes tem poder para influenciar direta ou indiretamente nos termos de venda? (Descontos e prazos). Ameaça de produtos e serviços Com o avanço da tecnologia é imensa, a quantidade de novas soluções inovadoras e criativas para problemas que nunca antes havíamos imaginado só aumenta. Mas engana-se quem pensa que esse fator pode garantir exclusividade nas vendas. Apesar de resolver um problema, pode ser que já exista algo que produza o mesmo resultado. Aqui cabe se questionar: O que poderia substituir seu produto? Já existe algo parecido com seu produto no mercado? Ameaça de novos concorrentes Desde no início do negócio é importante vedar todas as entradas. Afinal, grande parte do objetivo da pesquisa de mercado e de concorrentes é identificar e preservar os diferenciais competitivos de sua empresa. A dica aqui é estabelecer barreiras legais para a concorrência, como: Patentes; Registros; Contratos de exclusividade. Como qualquer outra ferramenta de marketing, entender quais são as 5 forças de Porter, aprender a colocá-las em prática e em sintonia com seus objetivos pode ser um processo demorado. Mas, se bem utilizada as 5 forças de Porter podem surtir efeitos positivos para os resultados da organização. Dessa forma, se o objetivo de sua empresa é superar a concorrência estando sempre a frente em termos estratégicos, uma ótima opção é investir um pouco de seu tempo nas análises. Agora que você já conhece um pouco melhor essa ferramenta estratégica, que tal aplicar essas dicas na sua empresa? Não esqueça de acompanhar os resultados!
  3. Você conhece as ferramentas de DESIGN THINKING e sabe como utilizá-las para a sua empresa? As ferramentas de design thinking unem várias técnicas colaborativas que auxiliam a coletar e classificar as informações. Assim, somam conhecimentos importantes que dão suporte aos colaboradores. Utilizando ferramentas para design thinking é possível desenvolver com mais afinco a criatividade e aperfeiçoar o desempenho no que diz respeito ao trabalho em equipe. Mas o design thinking oferece muito mais do que isso para as empresas. Uma das suas grandes vantagens competitivas é que uma das possibilidades de inovação do processo de design thinking é fazer com que a empresa compreenda melhor a necessidade seu cliente. Isso porque um de seus exercícios faz com que a corporação passe a olhar as ações com as próprias “lentes” do cliente, se colocando no lugar do outro. Se essa informação for bem absorvida e utilizada, pode representar grandes ganhos para o resultado da empresa. Utilizando uma equipe multidisciplinar para colocar em prática o DESIGN THINKING A principal proposta das ferramentas de design thinking é criar novas possibilidades, ver por novas perspectivas, reduzir riscos, administrar incertezas e, principalmente, investir na inovação. É uma abordagem que procura pelas soluções de maneira coletiva e colaborativa e ganha cada vez mais espaço no mercado de trabalho. Isso acontece porque as técnicas de design thinking fazem com que a empresa passe a observar os problemas por uma perspectiva maior e mais completa. Ela permite – e, mais do que isso, incita, – que pessoas de todas as áreas participem desse processo. Por isso é importante contar com uma equipe multidisciplinar, pessoas que desempenhem diferentes funções, tenham formações distintas e visões de mundo complementares. Todos são importantes e devem participar ativamente do processo de design thinking. Seu objetivo é obter uma visão mais completa para a solução de problemas. Assim sendo, une as inúmeras experiências culturais e visão de mundo. Com todos esses conhecimentos reunidos, a empresa acredita ser mais fácil identificar as barreiras a serem ultrapassadas e as melhores alternativas para cada questão. Vale ressaltar que as técnicas de design thinking não são uma ciência baseada em dados matemáticos. Elas são um mapeamento mais subjetivo e humano. Partem das necessidades de cada pessoa – até passar a entender melhor o pensamento e desejos do seu consumidor. Também pode ser utilizada em qualquer área e por empresas de todos os tamanhos. As ferramentas de design thinking e suas soluções inovadoras Para colocar em prática esse formato de abordagem inovador, a empresa deve seguir um pequeno e importante passo-a-passo. Assim, saberá por onde começar, o caminho a ser seguido e os resultados a serem esperados. 1. Qual o seu objetivo em implantar as ferramentas de design thinking? O que precisa ser resolvido? Para resolver uma questão, você precisa, primeiramente identificá-la, certo? A partir de então, pode procurar pelas melhores soluções inovadoras. Por isso, o primeiro passo é: observar o que precisa de inovação. Analisar se existem processos defasados, profissionais mal instruídos, alguma área com produtividade abaixo do esperado, etc. Muitas vezes algum setor não está com algum problema sério, porém, poderia ser melhorado. A empresa deve identificar isso. 2. Conheça e se coloque no lugar do cliente Ele está recebendo o que deseja? Se não estiver, o que falta para isso acontecer? E mesmo que ele já esteja recebendo o desejado: será que é possível fazer algo para surpreendê-lo e se destacar no mercado? Para saber disso, faça entrevistas investigativas e informais com o seu público. Você precisa entender o que o cliente fala, o que ele vê, o que ele escuta e o que ele sente. Para isso, deve ouvi-lo com atenção, perceber quais são seus principais influenciadores, desejos de vida, etc. Com base nessas informações, você é capaz de avaliar as emoções que o seu cliente tem com o seu produto e serviço. Utilize da empatia para entender esses sentimentos por meio das respostas dadas. Após esse processo de conhecimento, a empresa pode montar a sua persona ideal. Assim, terá documentado e saberá exatamente para quem ela está produzindo. Se você possui alguma dúvida sobre esse assunto, complemente a leitura com: Aprenda o que são personas e como criar as suas. 3. Aproveite a sua equipe multidisciplinar Você possui uma equipe multidisciplinar: aproveite isso. Faça um brainstorm com esse time em busca de novas ideias e soluções adquiridas após conhecer melhor o seu cliente. Essa é a melhor maneira de conhecer pensamentos distintos. 4. Colocando em prática as ferramentas para design thinking Tendo essas informações em mente, é hora de aplicar o design thinking e pensar em como solucionar essas questões. É claro, fugindo das respostas engessadas. A partir de então, é possível desenvolver um protótipo da melhor solução encontrada e testá-lo. Se for observado que o serviço ou produto realmente foi aperfeiçoado, cabe à empresa definir se investirá seu orçamento e colocará para funcionar essas novas soluções. Vale lembrar que as ferramentas de design thinking são feitas a partir da observação e conversa. São informações colhidas diretamente com clientes e com o brainstorm de toda a equipe. Não de acordo com métricas matemáticas ou estatísticas. Sua empresa já investe nas ferramentas de design thinking? Como você pôde perceber ao longo deste artigo, as ferramentas de design thinking são uma ótima forma de abordagem para solucionar problemas de uma maneira inovadora e estratégica. Com o objetivo de proporcionar uma experiência mais completa para as pessoas envolvidas, as técnicas de design thinking auxiliam a enxergar as questões com outras perspectivas. O design thinking é importante, pois enxerga e enaltece o lado humano das pessoas. Também ressalta a grande importância que os clientes possuem no mercado. Além disso, também destaca o que fazer para agradá-los de maneira completa. Assim, eles se tornam um agente importante para a sua marca. Falam bem dela em suas redes (virtuais e presenciais) e garantem uma maior autoridade para sua empresa. Novas maneiras de pensar trazem mais produtividade para seu negócio! O que você acha sobre esse formato de abordagem? Já aplica ou pretende aplicar em sua empresa? Compartilhe conosco a sua experiência de aprendizado com essa ferramenta.
  4. Fala rapaziada da AprendaDrop, beleza? A nossa equipe aqui da AprendaDrop está pensando em nomes para ranks de membros baseados na postagem e engajamento dos membros. Gostaríamos da ajuda de vocês para decidirmos o tema e o nome de cada rank, posso contar com a ajuda de vocês? A nossa ideia com esses ranks é oferecer benefícios dentro do site, futuramente fazermos sorteios e outras surpresinhas mais. É só você comentar nesse tópico um tema que você acha que seria daora e se tiver algum nome de rank em mente comente também! @Apolo Santos @Cauê Freitas @Gabriel Moreira
  5. O que é o Asana? Asana é um software de gestão de projetos e equipes focado em disponibilizar mais tempo para você. Com ele, você organiza seus trabalhos e de sua equipe de forma intuitiva. Além disso, conta com uma série de funcionalidades para acompanhar os resultados e o andamento do projeto, assim como a performance dos colaboradores. Dessa forma, os prazos podem ser cumpridos com mais facilidade e os objetivos alcançados com mais tranquilidade. O que o Asana oferece? Para que você não deixe passar nada e seu projeto cumpra o prometido, seja em termos de prazo ou escopo, o Asana oferece 4 funcionalidades principais: 1. Quadros Inspirados no sistema kanban, você pode “arrastar e soltar” as tarefas e seus respectivos responsáveis por entre as colunas que representam os estágios do projeto. Fica muito mais fácil de saber quem está fazendo o que e em que fase do processo se encontra. 2. Cronograma Mais enxuto e esquemático, o cronograma mostra como as tarefas e pessoas se conectam ao logo do projeto, dispostas sobre uma linha do tempo. Caso haja alguma mudança, logo tudo fica claro no cronograma, que te ajuda a identificar gargalos e atrasos. 3. Calendário Pode parecer um recurso comum, mas o calendário da Asana está linkado diretamente com as outras funcionalidades. Assim, o que você muda em uma, se reflete na outra, permitindo que você use diversas interfaces para controlar seu projeto. 4. Portfólio Um painel de controle fácil e rápido de entender. Ele mostra todos os projetos em andamento, seu status, progresso alcançado (em %), datas e o grau de prioridade. Como começar a usar? Só para te animar: o Asana conta com um plano Free! 🎉 Cadastro 1º Passo: O primeiro passo é ter um cadastro no Asana. Na página inicial, clique no botão “Get Strarted For Free”, ou “Comece de graça”, para realizar seu cadastro gratuito na plataforma. O Asana também tem opção Premium, como pagamento opcional, mas para entrar e usar as funções básicas não é necessário pagar nada; 2º Passo: Preencha seu e-mail e clique em “Sign Up” ou “Inscrever-se” para iniciar o processo de inscrição na plataforma. Em seguida, verifique o e-mail enviado para sua caixa de entrada, para confirmar a inscrição; 3º Passo: Complete seu perfil com os dados pessoais, foto e o que mais desejar inserir no cadastro inicial do Asana, além da senha, é claro; 4º Passo: Defina um nome para seu time, clique em “Continue”; 5º Passo: Defina quem será convidado para sua equipe, digitando os e-mails dos membros iniciais, logo depois, clique em “Continue”. Seu cadastro estará completo e o Asana será aberto com sucesso. Administrando Tarefas No painel inicial, o usuário verá as ferramentas principais disponibilizadas. Para criar e gerenciar, siga os próximos passos: 1º Passo: Clique no botão de “+”, no topo da página, para criar uma nova ação; 2º Passo: Selecione “Add Task” ou “Adicionar tarefa” (em português) para criar a tarefa. Isso também pode ser feito pelo botão de mesmo nome; 3º Passo: Digite o nome da tarefa, verifique o autor e quem mais vai colaborar com ela. Em seguida, clique em “Create Task”, ou “Criar Tarefa”; 4º Passo: Clique na tarefa criada para abrir seus detalhes. É possível adicionar comentários na caixa em branco que se abre, definir uma data de vencimento na opção “Due Date” ou adicionar selos, como Favoritos (Coração), Rótulo (Tags), Criar Subtarefas (Subtasks) ou Anexar Arquivos (Attachments); 5º Passo: Para concluir a tarefa criada, basta clicar no botão verde; 6º Passo: As tarefas ficam sempre organizadas nos campos “New Tasks” ou “Novas Tarefas” e “Upcoming” ou “Futuras Tarefas”. Quadros (Boards) O Asana também permite criar e administrar tarefas com quadros, ou “Boards”, similar a concorrentes, como o Trello. Para isso, na sua área inicial, clique na opção “Get Started With a Project” ou “Comece um projeto” e, na janela que se abrir, marque a opção “Board”. Em seguida clique em “Create Project” ou “Criar Projeto”. Em seguida, siga os passos. 1º Passo: Dentro do projeto é preciso adicionar colunas. Isso pode ser feito no botão “Add Columns”. Nomeie sua coluna para começar o projeto; 2º Passo: Na coluna criada, clique no sinal de “+” para adicionar uma tarefa de projeto. Nomeie-a; 3º Passo: Dentro da tarefa, ela funciona de forma similar a uma tarefa do modo de listas, demonstrada no passo 4 da administração de tarefas. É possível inserir data de vencimento e há espaço para comentários; 4º Passo: Para mover uma tarefa de uma coluna para a outra, simplesmente arraste-a para os lados com o mouse. O Asana permite ainda personalizações de quadros, nomes e outras ferramentas mais complexas, mas acessíveis a quem utiliza a versão paga ou para quem possui muitos membros na equipe. Estes são os primeiros passos para começar seu projeto na plataforma. Ainda não ficou claro? Ainda não ficou claro para você como usar o software Asana em seu dia a dia de trabalho? Então, dê uma olhada neste tutorial da Asana. Ele mostra os passos iniciais básicos para usar a Asana em seus projetos. Confira: Finalizando Se você se interessou e gostaria de utilizar o Asana só precisa entrar aqui! Não deixe de comentar o que você achou desse conteúdo e se ele te ajudou de alguma forma. Vamos juntos fazer da Aprenda Drop o maior fórum sobre Dropshipping domundo! Atenciosamente, Equipe AprendaDrop Créditos Robson Job
  6. Introdução Fala rapaziadinha da AprendaDrop, beleza? Resolvi escrever esse conteúdo falando um pouco mais sobre o Lançamento Meteórico porque nas últimas semanas eu apliquei o método no lançamento de um dos meus clientes e o resultado foi absurdo (múltiplos 6 dígitos). Vou compartilhar com vocês nesse tópico algumas informações sobre a história da criação do método, conceito por trás da estratégia e como você pode aplicar o método para alavancar suas vendas. O que é o Lançamento Meteórico O Lançamento Meteórico é uma estratégia na qual você realiza as vendas diretamente pelo Whatsapp. O Meteórico nasceu em novembro de 2016 como uma estratégia para a Black Friday do mesmo ano e a partir disso se tornou esse método que tem gerado taxas de conversão entre 10% e 40% nas vendas de produtos digitais. O criador e responsável pelo sucesso do método foi o administrador de empresas, palestrante e especialista em Marketing Digital Talles Quinderé. Sócio fundador da agência WCOMUNIC há 15 anos. De forma resumida, o método funciona como um fluxo estruturado que dura em média cinco dias. Primeiro, você convida seus leads para participar de um grupo no Whatsapp. Depois, esse grupo é submetido a uma sequência lógica e exata de estímulos mentais, que se utiliza de textos, vídeos e até abordagens pessoais. A conclusão desse fluxo é oferecer uma janela de oportunidade de compra muito pequena, que resulta na ação das pessoas em agirem rapidamente. O real poder de um Lançamento Meteórico O grande segredo por trás do Meteórico está no fato dele fazer o empilhamento de três gatilhos mentais muito poderosos que são: antecipação, pertencimento e escassez. Esses gatilhos são combinados entre si de forma estratégica num grupo controlado dentro do WhatsApp. A “corrida até o tesouro” que estimula empresários de começar a fazer o Lançamento Meteórico se dá porque ele pode gerar picos de venda muito altos, em apenas 1 dia, proporcionando também um ROI muito vantajoso. Alguns do grandes players do mercado que aplicam a estratégia do Meteórico são Conrado Adolpho, Arthur Shinyashiki, Giordano Nârada e entre outros. Usando o Whatsapp Não é um segredo que as taxas de abertura de e-mail vêm caindo vertiginosamente a cada ano que passa. Na contramão a isso o WhatsApp vem ganhando muita força para comunicações rápidas e se consolidando como um dos meios de comunicação mais usado pelos brasileiros. Diferente por exemplo de um Lançamento Semente, que usa páginas de captura e vários CPLs, O Lançamento Meteórico utiliza o WhatsApp para manter o engajamento e aquecimento dos leads em um ou mais grupos exclusivos que duram, no máximo, uma semana e depois são excluídos definitivamente. Há casos de lançamentos que chegam a uma centena de grupos e demandam alguma estrutura com equipe treinada para administrar tantos grupos e manter a qualidade das interações. O que são gatilhos mentais? Gatilhos mentais são estímulos recebidos pelo nosso cérebro que influenciam diretamente a nossa tomada de decisão. Saber estimular esses gatilhos é uma poderosa arma de persuasão. Empilhamento de Gatilhos Mentais no Meteórico Gatilho da Antecipação É a primeira fase do Meteórico. Começa com a produção dos anúncios e a comunicação para sua base de leads informando que haverá uma chance ÚNICA de participar de uma grande promoção. Obs: Note que aqui, na verdade, há 2 gatilhos mentais utilizados: Antecipação – informando que em breve haverá uma grande promoção e; É a primeira fase do Meteórico. Começa com a produção dos anúncios e a comunicação para sua base de leads informando que haverá uma chance ÚNICA de participar de uma grande promoção. Obs: Note que aqui, na verdade, há 2 gatilhos mentais utilizados: Escassez – deixando claro que é uma oportunidade única e que não haverá outra chance de obter a grande promoção que, por sinal, ainda não é revelada na comunicação do anúncio. Gatilho mental do Pertencimento O anúncio possui um link que direciona o Lead para uma Landing Page com um botão que leva ele a um grupo no WhatsApp. As regras dos grupos são muito bem definidas e já deixam claro qual é a finalidade dele. Você pode, por exemplo, deixar os comentários do grupo fechados e só liberar em horários determinados para os participantes interagirem entre si, fazerem perguntas sobre a oferta e depois disso você fecha os comentários novamente. Isto gera um engajamento muito bom e um sentimento de pertencimento a um grupo, a uma comunidade. Isso permite que os participantes se conectem ainda mais com você e o seu produto. Logo ao chegar no grupo, o lead deve receber um vídeo ou áudio informando as regras do grupo e que dali a três dias haverá uma grande promoção exclusiva para aquele grupo. O preço da oferta ainda não é dito, mas é informado que será uma oportunidade com um valor muito abaixo do preço normal e/ou que terá um bônus extra muito vantajoso para quem adquirir o produto através do link que será postado no grupo. Se você percebeu, aqui é explorado mais uma vez o gatilho mental da antecipação, criando expectativa e deixando um looping em aberto na mente do lead aguardando para descobrir que grande oferta é essa. Gatilho mental da Escassez Durante os dias que antecedem a abertura do carrinho, são feitas várias postagens no grupo fomentando a antecipação e a escassez da oferta, até que na véspera da abertura do carrinho é revelado o grande desconto e/ou bônus que será oferecido com exclusividade para aquela comunidade. É necessário deixar bem claro que a grande oferta estará disponível apenas naquele dia e que após este período o lead perderá a oportunidade de comprar o produto pelo valor com desconto. A possibilidade de perder a oferta e ter que comprar o produto por um valor muito maior causa um efeito avassalador nas pessoas, aumentando ainda mais o desejo de adquirir o produto. Equipe de apoio do Lançamento Meteórico Você pode aplicar e gerenciar o Lançamento Meteórico sozinho. Sim, é possível! Mas aconselho que você forme uma equipe para te ajudar durante o tempo em que o carrinho estiver aberto e também para ficar monitorando os grupos junto com você para identificar e excluir SPAMS. A equipe será necessária também para ajudar a fazer contato com os leads mais aquecidos do grupo e tentar converter os boletos que ainda ficarem em aberto. Espiões do Meteórico Uma tática que alguns infoprodutores têm usado com muito sucesso é plantar espiões dentro dos grupos para se passarem por clientes desejando comprar o produto, criando com isso uma espécie de “efeito manada” para os leads mais indecisos se decidirem pela compra do produto por causa desta influência. Essa tática também pode ser usada para os espiões fazerem perguntas estratégicas que levem os leads verdadeiros a considerarem realmente a compra. Um exemplo disso é um espiões perguntar “este produto serve para qualquer pessoa mesmo?” ou “em quantas vezes pode parcelar no cartão de crédito?” e alguém da equipe responder “sim, serve! Inclusive é recomendado para quem se encontra nessa e naquela situação… e ele pode ser parcelado em até 10 vezes sem juros”. Extra Acompanhe a palestra de Talles Quinderé criador do Lançamento Meteórico no Fire 18. Conclusão O Lançamento Meteórico, se aplicado da forma correta, funciona. Já testei com alguns clientes e tem dado um ROI incrível. No entanto, antes de tentar aplicar e correr o risco de fazer algo muito amador, é muito importante conhecer bem o método. Existe um modelo a ser seguido e que ajuda muito na hora de planejar e organizar o Lançamento Meteórico. Meu conselho para você é que se for fazer realmente o Lançamento Meteórico, que seja feito 2 ou 3 vezes no máximo ao ano para a mesma base de leads. Para gerar escassez com força, é preciso deixar claro que aquela janela de oportunidade não irá se repetir tão breve e que o lead pode realmente perder a oportunidade de compra com desconto se não agir logo. Não esquece de comentar aqui em baixo o que você achou desse conteúdo e se ele te ajudou de alguma forma. Bora fazer da Aprenda Drop o maior fórum sobre Dropshipping do mundo! Citações e Referências 1 - Talles Quinderé 2 - Rockcontent 3 - Conrado Adolpho Atenciosamente, Equipe AprendaDrop Créditos Robson Job
  7. Aumente suas vendas utilizando uma das maiores redes sociais do mundo! O Instagram é essencial para muitas empresas/empreendedores. Afinal, é inegável o quão potente é a rede social, que se firmou como uma das principais do mundo. Mas você deve estar pensando: como meu negócio pode se destacar em meio a 100 milhões de fotos postadas por dia e mais de 400 milhões de Stories feitos diariamente? Para essa questão, tenho uma ótima notícia! Preparei esse guia para você aprender definitivamente como vender mais no Instagram, aproveitando da melhor maneira possível as funcionalidades da rede social. Além disso, separei as melhores ferramentas para você gerenciar e criar conteúdos que se destaquem no feed de seus seguidores! Principais funcionalidades para turbinar suas vendas Vamos começar explorando as funcionalidades do Instagram para turbinar suas vendas. Desde seu surgimento, o Instagram vem trabalhando para entregar funcionalidades cada vez mais interessantes. Não só para os usuários, mas também para as empresas e empreendedores, que encontram no canal uma ótima forma de aumentar suas vendas. Abaixo, selecionei as melhores funcionalidades do Instagram para você explorar no dia a dia, expondo seus produtos e construindo autoridade perante o público. Carrossel O carrossel é um recurso do Instagram que permite colocar até dez fotos no mesmo post. Para olhar as fotos, basta rolar a tela pela lateral. É uma ótima maneira de deixar anúncios no feed mais atrativos, já que você pode mostrar produtos similares ou até um mesmo produto sob outras perspectivas. Para fazer um post em carrossel, basta selecionar a essa opção e escolher as fotos que deseja ter na publicação, organizando-as da forma que preferir. Além disso, também há a possibilidade de postar vídeos em carrossel. Stories (e suas mil e uma funções) Nos últimos anos, o Stories ganhou uma atenção especial do Instagram, tendo diversas funcionalidades próprias. Se antes era somente um recurso para compartilhar vídeos e fotos por 24 horas, hoje é possível fazer enquetes e até colocar músicas! E caso você tenha pelo menos 10 mil seguidores, é liberado para você a opção de adicionar links as suas fotos e vídeos no Stories. Essa função direciona o usuário para uma página escolhida, que pode ser uma landing page ou seu site, por exemplo. Outro recurso interessante do Stories são os stickers, onde você poderá fazer as enquetes, perguntas, testes, contagem regressiva, colocar atalho para bate-papo e outros recursos. Ou seja, o céu é o limite quando se trata de explorar os Stories! Link na bio Uma das melhores funcionalidades do Instagram para gerar vendas através de tráfego orgânico, é a inclusão de links personalizados na bio do perfil. O link também pode direcionar para uma landing page de sua escolha, ou para outras opções como: Blog ou site; WhatsApp; Fanpage do Facebook; Vídeo no YouTube. Link para download de algum material. Como podemos ver, é um espaço rico em oportunidades para aumentar seu número de acessos, leads, fãs no Facebook e clientes. Aba Explorar A aba Explorar é um recurso do Instagram onde o usuário conhece novos conteúdos de acordo com seus interesses. Aparecer em Explorar é uma ótima oportunidade de chamar atenção de outros usuários que ainda não te conhecem ou não te seguem. O algoritmo do Instagram Explorer leva em consideração as contas que os usuários seguem, assim como as postagem que eles gostam e comentam. E o melhor: não custa um centavo! Então, se você vende comidas fitness, por exemplo, aposte em hashtags para entrar na aba. Além disso, fique de olho em outras métricas oferecidas pelo próprio Instagram, como quem é sua audiência e o melhor momento para postar. Além de claro, criar fotos e vídeos visualmente atraentes. Instagram Shopping Outra funcionalidade do Instagram é o Shopping. A ferramenta tem como objetivo principal facilitar compras feitas através da rede social, com link direto para onde o produto está sendo vendido. Mas, existem algumas regras para utilizar o Instagram Shopping, que são: A conta no Instagram deve ser comercial; O perfil deve estar conectado a um catálogo do Facebook; A plataforma não processa compras, somente direciona para o site. Então, é preciso ter um e-commerce; Somente podem ser vendidos produtos físicos que estejam dentro das normas comerciais do Instagram. Apesar das regras, vale a pena apostar no Shopping, pois é uma ferramenta que veio para agilizar vendas, já que o produto pode ser exposto de diversas formas, encurtando o caminho na jornada de compra. Além disso, o Instagram Shopping possui um grande destaque no Instagram Explore! IGTV O IGTV é um aplicativo dentro do Instagram, que permite aos usuários hospedar e compartilhar vídeos de até uma hora de duração. Por ser um recurso novo, ganha bastante destaque dentro da plataforma, como em ícones dentro do perfil e destaque especial na aba Explorar. Os vídeos no IGTV têm uma diferença: são no formato vertical, não em paisagem como é comum em outras plataformas, como no YouTube. Mas, o IGTV continua sendo um ótimo recurso para atrair novos seguidores e expor seus produtos de diversas formas. 10 dicas para você vender mais no Instagram Agora que você já conhece os recursos que o Instagram oferece, é hora de utilizá-los e aproveitar todo seu potencial. Não existe fórmula mágica quando se trata de vender no Instagram, é preciso um conjunto de estratégias que irão ajudar a vender mais. Com funcionalidades, como o Instagram Shopping, vender se tornou mais fácil. Porém, como nem todos os produtos podem ser vendidos lá, é preciso expandir e pensar em estratégias de vendas para outros negócios, como os digitais. Então, sem mais enrolação, bora para as melhores dicas sobre como vender mais no Instagram e aproveitar o máximo o seu potencial! 1. Mude seu perfil para comercial O primeiro passo para vender no instagram é mudar seu perfil para comercial. Se você já tem, ótimo! Se não, é hora de mudar. Perfis comerciais possuem diversas vantagens, como acesso aos Insights, que dão maior noção sobre o comportamento do público e os melhores momentos para postar, por exemplo. Para mudar seu perfil para comercial, é só ir em Configurações e habilitar a opção Alternar para o perfil comercial. Lembrando que é preciso ter uma página igualmente comercial no Facebook para habilitar. Se você não tem, não se preocupe que isso poderá ser feito na mesma hora. Feito isso, é hora de explorar as funções extras para negócios no seu perfil, atraindo mais seguidores e futuros clientes! 2. Vídeos, vídeos e mais vídeos! Não tem jeito: para chamar atenção dos usuários e conquistar potenciais clientes, é preciso investir em vídeos no Instagram, principalmente no feed. Ainda mais agora que a rede social aposta em mais recursos voltado para esse tipo de conteúdo. E esse investimento não é à toa! Quem trabalha ativamente no Instagram já percebeu que vídeos geram mais engajamento, e isso pode ser confirmado por uma pesquisa feita pela HubSpot em parceria com a Mention. Após analisar mais de 48 milhões de posts de cerca de 306 mil usuários, foi constatado que vídeos geram duas vezes mais engajamento do que outros formatos. E engajamento é uma métrica muito importante. Como já reforcei por aqui, o Instagram possui diversas opções para quem deseja trabalhar com vídeos (IGTV, Feed e Stories). No feed, são aceitos vídeos de até um minuto, o que é tempo suficiente para entregar conteúdo de qualidade para seu público e atrair uma nova audiência. 3. A melhor hora para postar A pior coisa a ser feita no Instagram para quem deseja utilizá-lo para vender, é postar coisas em horários completamente aleatórios. Afinal, você estará competindo com diversos outros perfis, então seu post pode simplesmente passar despercebido para seus seguidores. Para evitar isso, é importante ficar de olho nos melhores horários para postar. Segundo a Sprout Social, o ideal é às quartas-feiras, às 15 horas. Quinta-feira (o melhor dia), às 5, 11 e entre 15 e 16 horas, e sexta, às 5 horas. A mesma pesquisa revela que domingo é o dia com pior engajamento no Instagram. Mas isso não é uma regra. O próprio Instagram oferece insights sobre os melhores horários, assim como a faixa etária do seu público, localização e os dias em que eles ficam mais ativos. Por isso, confira no seu perfil, na aba Informações e depois Seguidores, quais dias e os horários em que os usuários estão mais ativos, definindo assim os melhores momentos para postar. 4. Explore o máximo dos Stories Como já abordado acima, o Stories possui diversas funcionalidades que podem ser exploradas para gerar mais vendas. De forma alguma pode ser ignorado e negligenciado, ou você perderá uma mina de ouro nas mãos. Contas comerciais com mais de 10 mil seguidores podem adicionar um link em seus stories (o famoso arraste para cima). Mas quem ainda não possui essa quantidade de seguidores, pode utilizar o recurso de outras formas para gerar mais vendas. Além das lives, você pode explorar stickers, vídeos explicativos, demonstrações de produtos e muito mais! 5. Transmissões ao vivo Outra maneira de explorar os vídeos no Instagram é fazendo lives. É uma maneira eficiente de aumentar seu alcance e engajamento, oferecendo algo de valor para seus seguidores. Além disso, lives aparecem em primeiro no Stories e os seguidores recebem uma notificação quando você entra ao vivo. Uma oportunidade e tanto para chamar atenção deles, não é mesmo? Mas, lembre-se: o foco é atrair mais vendas. Então, é preciso se preparar para entrar ao vivo e a cores. Planeje a pauta, o cenário e garanta que o conteúdo seja educativo e não publicitário. Seu público irá perceber! 6. Faça anúncios atrativos de verdade Assim como entrega novas funcionalidades, o Instagram também realiza mudanças contínuas em seu algoritmo. Por isso, é importante entender os anúncios, que são uma forma de atingir um público novo, seja no feed ou no Stories. São oferecidas várias opções para segmentação, escolhendo as que melhor atendem aos seus objetivos e também para divulgar produtos ou serviços novos. Para aprender a criar campanhas no Instagram você pode assis o vídeo abaixo: Para o anúncio chamar atenção, a foto ou vídeo deve ser realmente atrativo e objetivo. Sem isso, será só mais um post em meio a milhares. 7. Aposte em parcerias com influenciadores Os influenciadores digitais são pessoas que conseguiram destaque abordando assuntos de interesse de um nicho específico, que pode ser o mesmo que do seu negócio. Geralmente, influenciadores possuem alto engajamento com seus seguidores. Este poder pode ser aproveitado por seu negócio, através de parcerias com influenciadores que tem uma base de seguidores parecida com a sua. 8. Aproveite a força do IGTV Não custa reforçar: o IGTV é uma aposta certeira para quem deseja divulgar seu negócio. Com o Instagram deixando de mostrar as curtidas nas postagens, é preciso explorar novas formas de chamar atenção no feed. A própria rede social declarou que pretende dar mais atenção e valor ao conteúdo postado, para que seus seguidores foquem naquilo que você fala e entrega. Assim como empreendedores devem focar em interações e no alcance de suas postagens. É aí que o IGTV entra. Como é funcionalidade que recebe muito destaque em todo o Instagram, use e abuse dele. Crie conteúdos de valor para seus seguidores, assim eles se sentirão mais confiantes para comprar com você. 9. Não esqueça das hashtags As hashtags são essenciais para o seu conteúdo conseguir visibilidade no Instagram. É através delas que seu post pode aparecer na aba Explorar e estar diante de milhões de pessoas. No entanto, aqui vale o bom senso. Não use muitas hashtags em suas postagens e sempre selecione aquelas que tem a ver com o seu negócio. É sempre melhor se concentrar em algumas hashtags segmentadas e com bom volume de pesquisas. Dois truques simples para encontrar as hashtags certas é ver quais estão sendo usadas por influenciadores e concorrentes do seu nicho, assim como utilizar a pesquisa do Instagram, que irá completar com outras tags relevantes. 10. E não deixe de lado as chamadas para ações Você criou ótimos conteúdos, um calendário editorial e sabe como chamar atenção do público. Mas o que eles devem fazer depois? Por isso, não se esqueça de colocar chamadas para ações. Seja baixar um material gratuito, se cadastrar para um webinar ou até mesmo acessar uma oferta exclusiva, o CTA precisa estar lá, nos vídeos, fotos, stories e no IGTV, e ser bem claro! Ferramentas para turbinar seus resultados Para turbinar de vez sua estratégia de vendas no Instagram, selecionei 5 ferramentas para otimizar seus resultados. Assim, você criará posts incríveis e ainda poderá mensurar tudo o que está sendo feito no perfil. Vamos lá! Bitly O Bitly é um famoso encurtador de URL, mas suas funções vão muito além disso. É uma ferramenta para acompanhar o desempenho de seus links. Por exemplo: entre o link na bio ou links nos stories, como saber qual gera mais cliques? Criando URLs através do Bitly para cada campanha, você saberá. Com isso, suas ações serão mais assertivas, apostando em conteúdos que trazem mais tráfego, nos locais certos. Postgrain A ferramenta Postgrain, antigo Instamizer, ajuda no gerenciamento de contas no Instagram, ideal para quem múltiplos perfis. Também é possível responder comentários e mensagens diretas, além de acessar relatórios. Outras funcionalidades do Postgrain são a criação e agendamento de Stories com stickers e marcação de produtos para quem tem a loja. Buzzsumo O Buzzsumo é uma ferramenta extremamente completa, ajudando a buscar sobre os assuntos mais consumidos e compartilhados na internet, assim como identificar influenciadores e o que eles estão compartilhando. Com essas informações, será mais fácil definir quais conteúdos abordar em seu perfil, melhorando o alcance de seus posts e vídeos. Canva O Instagram é uma rede social onde a beleza do conteúdo importa muito. Com o Canva, você poderá criar posts incríveis, mesmo sem conhecimento de design. É uma ferramenta intuitiva e com diversos templates prontos para serem utilizados e personalizados de acordo com sua marca. Além dos posts, também é possível explorar os templates para Stories e outras redes sociais, como Facebook. E o melhor: praticamente tudo no Canva é gratuito! Conclusão Aprender como vender mais no Instagram exigirá tempo e esforço para testar as melhores estratégias para seu negócio e criar conteúdos atraentes e ricos. Seguindo minhas dicas, esse processo será mais fácil, eliminando o trabalho de adivinhação. A grande vantagem de utilizar o Instagram para turbinar suas vendas é ter acesso a análises para ajudar a entender o público. Com as ferramentas complementares, você terá insights poderosos! Mas sua estratégia para vender mais não pode parar por aí! Não deixe de comentar o que você achou desse conteúdo e se ele te ajudou de alguma forma. Vamos juntos fazer da Aprenda Drop o maior fórum sobre Dropshipping do mundo! Citações e Referências 1 - Pedro Sobral - Comunidade Sobral de Tráfego 2 - Blog Hotmart 3 - Ecommerce na prática Atenciosamente, Equipe AprendaDrop Créditos Robson Job
  8. Os 3 livro que mais me marcaram foram: 1. Pai rico, pai pobre - Robert Kiyosaki 2. Os segredos da mente milionária - T. Harv Eker 3. Pense Enriqueça - Napoleon Hill Eu recomendo esses 3 livro para todos que almejem empreender de alguma forma, são livros fodas e que podem ser considerados a bíblia dos empreendedores!
  9. Boa @Fernando Felipetto! Na época que eu criei esse conteúdo ainda não tinha postado o conteúdo sobre funil de vendas rsrs
  10. Boa @felipemila, seja bem vindo cara! Estamos ai para o que precisar
  11. r_jobs

    Facebook ADS

    Eae @Gustavo Toscani, beleza? Então cara, vou considerar que você está começando a anunciar, que nem o produto nem o público foram validados e vou te dar algumas dicas. 1º Se nem o produto, nem o seu público forem validados quer dizer que essas campanhas iniciais são teste então leva elas com essa mentalidade. Faz o maior número de teste possíveis, testa 2 ou 3 públicos diferentes, coloca pelo menos 2 copy's diferentes nos anúncios e tenha no minimo umas 3 imagens diferentes nos anúncios. 2º Cria uma campanha de Conversão com CBO e coloca como conversão View Page. Assim você começa a aquecer o pixel e conforme for registrando os eventos você vai mudando a conversão. 3º Se você já faz algo parecido com as duas dicas anteriores o que você precisa fazer é sentar e analisar suas métricas (eu falei um pouco sobre Indicadores e disponibilizei uma planilha que pode te ajudar é só CLICAR AQUI). As duas métricas que você vai começar olhando são: CTA (Taxa de Cliques no anúncio) - Se ele estiver baixo significa que seu anúncio e/ou seu público não estão performando bem. Então, você pode começar a fazer algumas otimizações eu começaria pelo público, usa o detalhamento e vê qual faixa de idade, sexo, posicionamento e etc... estão tendo a melhor performance. Depois de otimizar o público deixa rodando alguns dias para ver se melhora, se continuar ruim o CTA testa novos criativos adiciona 2 ou 3 imagens/vídeos novos ao anúncio e deixa rodando mais alguns dias. Continuou ruim o CTA? Testa novos criativos! Obs: Se já tiver um número legal de eventos registrados no pixel começa a criar alguns LL de visitando e iniciação de compra. View Page (Acessos ao site), Add to cart (Número de adições ao carrinho) e a conversão desses 2 - Se o seu CTA está bom e o número de acessos ao seu site estão baixos significa que sua página está muito pesada a e demorando para carregar. Se o número de acessos da sua página está bom e a conversão da página está ruim significa que o problema é um desses 3: seu produto, seu preço ou sua página de venda. Se o problema for seu produto não tem o que você fazer, a solução é partir para outro. Se o problema está no preço a solução pode ser você tentar negociar com seu fornecedor para reduzir o valor que você paga nele e consequentemente reduzir o seu preço de venda também. Agora se o problema está na sua página de venda é muito fácil de resolver, você só precisa trabalhar em cima da sua copy. Se você não estiver confiante nas suas habilidades de Copywriter é só acessar a Loja de Serviços da AprendaDrop e contratar o serviço de um dos Copywriters da Equipe da AprendaDrop @Apolo Santos e @Cauê Freitas. @Gustavo Toscani espero que essas dicas sejam úteis para você, se tiver mais alguma dúvida é só comentar aqui e a gente vai conversando e te ajudando
  12. Por onde começar? O seu time de vendas vai atrás de novos clientes ou você espera que eles surjam magicamente? A maneira como você aborda as pessoas interessadas em seus produtos ou serviços pode definir o futuro de seu negócio e garantir o sucesso das suas vendas. Porém, seguir apenas a intuição ou apostar nas mesmas estratégias de abordagem para todos os usuários pode diminuir bastante as chances do seu negócio prosperar em quase todos os mercados. O principal motivo disso é que cada pessoa que se envolve com sua marca/negócio possui diferentes necessidades, dores e desejos. Assim, não dá para esperar que uma única estratégia tenha o mesmo efeito para todo mundo, certo? leia mais sobre tipos de clientes em: “Tipos de clientes do seu negócio e jornada de compra” Agora você deve estar se perguntando: como saber o que fazer em cada situação específica? É exatamente sobre isso o tópico de hoje! Continue a leitura para saber tudo sobre atração de clientes e como você pode implementar esse processo da melhor forma no seu negócio. O que é atração/captação de clientes? Captar clientes é o ato de entrar em contato com os potenciais clientes de seu negócio e, assim, transformá-los em clientes de fato. É praticamente o primeiro contato do seu time de vendas com sua persona. Nesse processo, o time de vendas se aproxima do público e prepara abordagens para inseri-los dentro do funil de vendas da empresa. Para que essa estratégia traga resultados, é muito importante definir bem o perfil dos clientes e identificar quais deles têm real interesse nos produtos e serviços que você está oferecendo. Alguns usuários ainda não estão prontos para fechar negócio ou não têm interesse nas suas soluções. Ou seja, investir seus esforços neles pode ser custoso e ineficiente. Mas, não pense que apenas novos negócios precisam prospectar clientes. Até mesmo empresas de sucesso colocam esse processo em sua agenda. Isso acontece porque, no mundo dos negócios, não dá para depender apenas dos consumidores que a empresa já possui (se caso eles deixem de ser consumidores da empresa, o faturamento pode cair). Nesse sentido, é fundamental manter o funil de vendas alimentado com novos leads através da captação de clientes. Quem é o responsável por essa captação? Por ser um processo muito ligado com às vendas de uma empresa, existe a dúvida, “quem é o responsável por fazer essa captação?”. "O vendedor?” Ao falarmos de captação de clientes, estamos nos referindo a um primeiro contato. Ou seja, um momento bastante delicado e que pode definir a impressão que ele terá de sua empresa. Caso esse primeiro contato não seja planejado com cuidado, de modo a entregar uma experiência positiva, pode ser que esse lead nunca mais entre em contato com o seu negócio. Deu para perceber, então, que prospectar clientes é um trabalho que deve começar bem antes da venda, certo? É o que chamamos de Brand Awareness (comenta aí se você gostaria de um conteúdo com esse tópico). As pessoas precisam conhecer sua marca, se envolver, se encantar com as soluções que você apresenta para, então, tomarem a decisão de compra. Para que essa etapa seja bem feita e traga os resultados desejados, é importante que o responsável por ela conheça bem seu negócio. No momento de pré-venda, os clientes devem ser apresentados a sua empresa da forma mais completa e positiva possível. É importante que eles identifiquem oportunidades valiosas e sintam que seu negócio lhe agregará valor. É claro que o vendedor também pode realizar essa função. Mas acreditar que é somente ele quem deve prospectar novos consumidores pode fazer com que você perca oportunidades valiosas na fase de encantamento de clientes em potencial. Por isso, invista em estratégias de captação de clientes estimulando o primeiro contato das pessoas com o seu negócio. Qual a importância de um funil de vendas? Como deu para perceber, o principal objetivo da captação de cliente é inserir novas pessoas no funil de vendas do seu negócio. Para que esse processo tenha sucesso, é necessário identificar em que momento da jornada de compra cada lead se encontra. Um exemplo é o do consumidor que ainda está descobrindo que possui uma dor. Ele não está pronto para fazer uma compra ou fechar um negócio. Dessa maneira entendendo em que estado seu cliente se encontra, você consegue direcionar para ele ofertas ou até conteúdos mais assertivos. Nesse sentido, é importante compreender as 3 etapas de um funil de vendas. Topo do funil As pessoas que estão nessa etapa ainda não descobriram que têm um problema. Por isso, não adianta tentar vender seu produto sem antes conscientizá-las/educá-las sobre suas necessidades. Você deve despertar a curiosidade nesses usuários e fazê-los reconhecerem o seus problemas (que provavelmente eles ainda não tenham nem percebido). Para isso, investir em conteúdos educativos com linguagem clara e acessível é a melhor abordagem para esse público. Aprenda como montar sua estratégia de qualificação de leads lendo: “O que é Inbound e Outbound Marketing” Quanto melhor for esse primeiro contato, mais chances essas pessoas têm de avançar para as próximas etapas do funil e se tornarem clientes. Ou seja, fique bem atento a essa etapa para fazer uma boa prospecção de possíveis compradores. Meio de funil Nessa etapa, os usuários já reconhecem que têm um problema e estão em busca de soluções para ele. Aqui, você já pode apresentar seu produto como uma opção, mas lembre-se que o lead ainda não está pronto para fechar a venda. Esse é o momento de oferecer mais informações, transmitir confiança, segurança e se aproximar dos usuários. Conteúdos mais técnicos e que expliquem possíveis soluções para os problemas desses usuários são ideais para encantá-los. Fundo de funil Chegou o momento de apostar em conteúdos mais diretos e mostrar os diferenciais do seu negócio em relação à concorrência. Os leads de fundo de funil estão na fase de decisão de compra. Assim, ao contrário das etapas anteriores, você pode falar diretamente sobre seu produto. Nessa etapa, você não corre o risco de “assustar” os clientes, pois eles já estarão prontos para esse tipo de abordagem. Assim, essa é a hora ideal de fazer uma oferta que leve esses usuários até a sua página de vendas. Você sabe o que é Lead Scoring? É uma metodologia que pontua os leads de sua empresa de acordo com o potencial que eles têm de realizar uma compra. Essa pontuação é atribuída a partir da comparação desses usuários com a persona da marca. Quanto mais parecidos forem esses perfis, maior será a pontuação do lead e mais preparado ele estará para se tornar um cliente. Além do perfil, o lead scoring considera também toda interação do usuário com a marca, como acessar o blog (ou consumir o conteúdo nas redes sociais), baixar um material ou assinar uma newsletter. Assim, um lead “quente”, com pontuação alta, é aquele que possui um perfil parecido com seu comprador ideal e demonstra interesse e engajamento com a marca. Como o lead scoring pode aumentar suas vendas? Essa estratégia permite identificar quais são os usuários mais propensos a fazer negócio com sua marca e quais ainda precisam ser nutridos. Saiba como criar sua estratégia de nutrição de leads lendo: “O que é Inbound e Outbound Marketing” e “Como gerar tráfego SEM GASTAR NADA” O time de vendas pode usar essas informações para entrar em contato apenas com os leads quentes, deixando de perder tempo com leads não qualificados. Checklist para uma boa captação de clientes Agora que você já sabe a importância do processo de captação de clientes em potencial, chegou a hora de te apresentar 11 passos para que você monte sua estratégia. 1. Pesquise sobre o seu mercado Para começar, pesquise bem o mercado em que atua. Estudar a fundo seus concorrentes permite que você compreenda melhor os pontos fortes e fracos de seu negócio. Além de descobrir quais as necessidades do seu público potencial e como elas estão (ou não) sendo atendidas. Ao identificar brechas em seu nicho, você pode trabalhar para que seu produto preencha esses espaços e se destaque da concorrência. Não é necessário oferecer um produto totalmente inovador. Basta seu negócio apresentar uma solução que esteja em falta no seu mercado e assim criar um grande diferencial competitivo. 2. Foque nas soluções que seu negócio oferece Para conseguir vender seu produto, você precisa pensar nas soluções que ele oferece para os consumidores. É importante saber que as pessoas não compram algo somente por ser inovador, de qualidade ou por estar no hype. O comportamento do consumidor mudou e hoje eles precisam reconhecer os benefícios que terão ao adquirir o produto. Por isso, para conseguir resultados, é fundamental oferecer mais do que apenas um produto para ser comprado. Você precisa apresentar respostas para os problemas de seu público e entregar mais do que você vende (Over Delivery). Para fazer com que as pessoas identifiquem os benefícios de se tornarem clientes de seu negócio, existem algumas estratégias que você pode adotar. Vou citar algumas dessas estratégias nos próximos passos para que você compreenda melhor. 3. Crie um blog e redes sociais O blog junto às redes sociais é um excelente forma de atrair e nutrir clientes. Com as redes sociais você consegue se comunicar diretamente com o seu potencial cliente, compartilhar seu conteúdo, educando e atrair seus leads. Enquanto isso, o blog te possibilita entrar mais a fundo no seu conteúdo e também te auxilia na geração de tráfego orgânico. Invista em posts educativos, que respondam às dúvidas de seu público, principalmente para atrair e quebrar as objeções dos usuários que estão no topo do funil de vendas. Pense em assuntos relacionados a seu produto e ao nicho no qual você atua e que sejam interessantes para as pessoas que têm potencial de se tornarem seus clientes. Ao prestar um serviço de qualidade para os usuários, você possibilita que eles reconheçam sua autoridade, conectem as informações apresentadas a sua própria realidade e identifiquem que seus problemas podem ser resolvidos exatamente por seu produto. 4. Crie um canal no YouTube Ter um canal no YouTube é outra estratégia para a atrair clientes e que, assim como as redes sociais/blog, ajuda a educar sua audiência. Além de ser uma maneira simples e barata de se comunicar com as pessoas, os conteúdos em vídeo são facilmente consumidos pelo público, o que pode te ajudar a atingir um número maior de pessoas. Oferecer soluções em vídeos no YouTube faz com que as pessoas identifiquem as vantagens que terão ao comprarem seu produto. Por isso, aposte em conteúdos atrativos, como tutoriais, demonstrações e amostras do que seu produto pode solucionar. Não pense que esse tipo de conteúdo é útil apenas para quem está no topo do funil. Leads mais qualificados também podem ser beneficiados com transmissões ao vivo ou conteúdos mais técnicos. 5. Elabore materiais ricos Distribuir materiais ricos é outra forma de nutrir o relacionamento com seus clientes e também é uma opção para convertê-los em leads. Você pode criar e-books e infográficos, por exemplo, com temáticas relevantes para seu mercado. Assim facilitando que o público conheça e se identifique com sua marca. Quanto mais conteúdo de qualidade você conseguir entregar para as pessoas gratuitamente, mais abertas elas estarão para suas próximas abordagens. Além disso, os materiais ricos são excelentes para aumentar a autoridade da marca. Afinal, nesse tipo de conteúdo você consegue oferecer informações mais aprofundadas e úteis para a audiência. 6. Ofereça o conteúdo para pessoa certa De nada adianta criar vários tipos de conteúdo se eles não chegam às pessoas certas e, principalmente, no momento certo. Por isso, antes de sair enviando conteúdo gratuito para todo mundo que demonstrou algum interesse por sua marca, pense novamente na etapa do funil de vendas. Para leads que estão no topo do funil, aposte em posts ou artigos em blogs, e-books introdutórios e vídeos com soluções práticas e simples. O importante é oferecer conteúdos menos específicos, já que, nessa etapa, você ainda está apenas despertando o interesse das pessoas. Quem está no meio do funil, procura as melhores soluções para um problema já identificado. Então, o ideal é investir em conteúdos que esclareçam dúvidas e resolvam suas objeções. Estudos de caso, newsletters personalizadas, ferramentas que ofereçam pequenas soluções e diagnósticos gratuitos são alguns exemplos. Para o fundo do funil, o cliente em potencial já sabe que tem um problema e que seu negócio oferece a solução perfeita para resolvê-lo. Nesse momento, você pode oferecer comparativos de produtos, cases de sucesso do seu negócio ou um free trial de seu produto, que pode ser decisivo para o fechamento da compra. Conhecer bem seu cliente, torna mais fácil elaborar os conteúdos ideais para cada etapa e aumentar as conversões. 7. Invista na distribuição paga Agora que você já criou a base do seu negócio online, produzindo conteúdo e materiais para o seu público, é o momento perfeito para escalar sua captação. Como você faz isso? Você faz isso trazendo mais pessoas para dentro do seu funil. Conteúdo de qualidade + Distribuição = $$$$ Estude sobre tráfego pago e invista na(s) principal(ais) fonte para o seu negócio. Por exemplo: se o seu cliente está no Youtube, navegando e(ou) pesquisando na internet o Google Ads é a opção ideal. Se seu cliente está nas redes sociais o Facebook Ads é a melhor opção. Na loja de serviços da AprendaDrop oferecemos um Gestor de Tráfego para o seu negócio, confira clicando aqui. 8. Estimule que seus clientes te divulguem Ninguém mais indicado para divulgar seu produto do que um cliente que já comprou com você, certo? A probabilidade das pessoas confiarem em um negócio após saberem que um amigo ou conhecido teve uma boa experiência é muito maior. Criar botões de compartilhamento em um post e solicitar que seus clientes façam avaliações são algumas das formas de expandir o alcance da marca. Se seu cliente ficou satisfeito com o produto ou serviço, não vai hesitar em indicá-lo para as pessoas que ele acredita que também vão se beneficiar daquilo. Outra maneira interessante de fazer isso é gravar depoimentos de pessoas que tiveram experiências boas ao comprar seu produto e inseri-los em sua página de vendas. Assim, quando alguém estiver na dúvida se deve ou não comprar seu produto, conseguirá ver os benefícios dessa compra a partir da visão de alguém que já tem acesso ao que você oferece. 9. Mantenha o relacionamento com os seus clientes Ao realizar o processo de atração de clientes, você consegue descobrir uma base de pessoas que demonstram interesse em seu negócio, seja por perfis em redes sociais, e-mails, blog e até mesmo no canal do YouTube. Manter contato com esses usuários facilita o engajamento com sua marca e aumenta as chances deles se sentirem seguros para efetuar uma compra. Essa técnica é conhecida como nutrição de leads e funciona como um incentivo para que aquele possível consumidor avance na jornada de compra. Uma das possibilidades para nutrir esses contatos é a criação de uma lista de e-mails. Por meio dela, você pode encaminhar informações periódicas e mantê-los envolvidos com seu negócio. Essa também é uma ótima maneira de continuar se comunicando com quem já comprou seu produto e que, por isso, tem mais probabilidade de fazer uma nova compra. Ao manter contato com clientes e pessoas que ainda estão conhecendo sua marca, você mostra que se importa com eles e quer que suas experiências com seu produto sejam as melhores possíveis. 10. Mentalidade teste A/B Nem sempre as técnicas usadas, mesmo que tenham sido baseadas em uma pesquisa de clientes, trarão os efeitos desejados dentro do período estipulado. Não deixe que essas dificuldades te desanimem. Busque sempre melhorar suas estratégias para ser cada vez mais assertivo em suas ações. Quando pensar em desistir, lembre-se que nem sempre as pessoas estão preparadas para o que você está oferecendo naquele exato momento. Mas em um futuro próximo, pode ser que elas reconheçam um novo problema e busquem seu negócio novamente. Por isso, seja paciente e se dedique a compreender os motivos que estão prejudicando a captação de clientes para, então, fazer as otimizações necessárias. 11. Analise suas ações Para saber os resultados das estratégias que você está usando em sua prospecção de clientes, analise os resultados de todas suas ações. Aprenda mais sobre indicadores e faça o download GRATUITO da nossa planilha de mapeamento de tráfego clicando aqui. Principalmente no início de um negócio, quando você ainda não sabe o que funciona bem, é comum testar várias formas de aproximação e contato com os clientes. Medir os resultados de todas as estratégias utilizadas é o caminho que te ajudará a compreender o que gera maior engajamento do público e, consequentemente, aumenta o número de vendas. Ferramentas como o Google Analytics, por exemplo, podem te ajudar a identificar a origem de seus resultados. Principais métodos e técnicas de prospecção de clientes Ter um processo de prospecção de clientes bem estruturado não é tão difícil quanto parece. Mas é preciso ter cuidado e evitar improvisos. Nesse sentido, conhecer alguns dos principais métodos de prospecção pode ajudar a escolher a abordagem mais adequada para seu negócio. Confira abaixo alguns processos que você pode usar para entrar em contato com potenciais consumidores: Inteligência comercial A inteligência comercial é uma das atividades mais importantes dentro de um processo de prospecção de clientes. Ela consiste em captar e analisar dados sobre todos os elementos que influenciam no negócio para planejar estratégias mais eficientes. Esses dados ajudam a traçar o Perfil do Cliente Ideal (ICP), que reúne as características que definem o perfil de cliente que tem mais interesse nos produtos e serviços da empresa. Com o ICP em mãos, o time de inteligência comercial é capaz de gerar listas de leads qualificados, que estão mais propensos a fechar negócio. Cold Calling O Cold Calling talvez seja o método mais tradicional para prospectar novos clientes. Essa tática de vendas consiste em entrar em contato com os leads por meio de ligações telefônicas. E, a partir daí, identificar as necessidades desse cliente e recolher informações para saber se pode ou não ser qualificado como um cliente em potencial. Apesar de parecer um método invasivo, é bastante efetivo. Principalmente se você consegue chamar a atenção do potencial cliente para o valor das soluções que oferece. Mas cuidado! Não confunda o Cold Calling com telemarketing. O objetivo aqui não é forçar a venda de um produto ou serviço. Trata-se de um contato inicial com o lead, para levá-lo a conhecer e se aproximar da empresa. Cold Mailling Por fim, temos o Cold Mailling. E como o nome sugere, essa estratégia de prospecção de clientes consiste em entrar em contato com os usuários por email. Esse tipo de abordagem é considerada menos invasiva que uma tentativa por telefone, já que o prospect pode ler e responder a mensagem quando quiser e puder. Além disso, permite disparar muitas mensagens, agilizando o trabalho. Entretanto, com as caixas de entrada cada vez mais lotadas, é preciso chamar a atenção do usuário com mensagens personalizadas, criativas e que oferecem algum valor. Conclusão Quando você faz uma captação de clientes, deve estar preparado para conduzi-los para a próxima etapa da jornada até que eles realmente efetuem uma compra. Após conhecer detalhadamente aquele cliente e despertar nele o interesse na solução que você tem para oferecer, é a hora de começar o processo de venda. Essa transição também merece toda atenção e cuidado. Se não for planejada ou executada adequadamente, pode colocar a perder todo o trabalho que você teve para prospectar aqueles possíveis compradores. Comente aqui embaixo sugestões para os próximos conteúdos e compartilhe nas redes sociais se ele te ajudou de alguma forma. Vamos juntos fazer da Aprenda Drop o maior fórum sobre Dropshipping do mundo! Citações e Referências: 1 - Como gerar tráfego SEM GASTAR NADA? 2 - Tipos de cliente do seu negócio e jornada de compra 3 - O que é Inbound e Outbound Marketing? 4 - O que são Indicadores + Planilha de acompanhamento Atenciosamente, Equipe AprendaDrop Créditos Robson Job
  13. r_jobs

    Olá pessoas!

    Show @Vânia! Seja muito bem vinda!
  14. Como aumentar seu tráfego sem gastar nada? O Marketing de Conteúdo é a melhor maneira de gerar tráfego e engajar os visitantes do seu site. Afinal, gerar valor ao seu público cria um relacionamento dele com a sua marca e isso torna mais fácil convencê-lo a se tornar seu cliente. Qualquer negócio baseado na internet, seja ele uma empresa que vende seus serviços online, ou um de e-commerce, todos têm uma característica comum: todos precisam de tráfego. Existem diversas estratégias para gerar tráfego e, a partir daí, divulgar seus produtos ou serviços. Basicamente, essas estratégias podem estar focadas em dois tipos de tráfego: Tráfego pago Tráfego orgânico Os dois têm sua aplicação e trazem resultados, porém, cada um tem suas características únicas. O tráfego pago, te proporciona visitas a um curtíssimo prazo (de forma quase imediata) buscando seu cliente em redes sociais, blogs, sites e/ou aplicativos. Porém, a não ser que você tenha uma árvore de dinheiro no quintal, você deverá medir exatamente qual o retorno de investimento na publicidade que você comprou e, mesmo otimizando este ROI ao máximo, ainda terá limitações de quanto poderá investir em tráfego pago. Na outra ponta, temos o tráfego orgânico. Todo negócio online sonha com esse tipo tráfego, pois trata-se de exposição de seus produtos e serviços sem nenhum custo com publicidade. Em outras palavras, você é capaz de gerar vendas com um custo muito menor. Mas então, como conseguir tráfego orgânico? Existem diversas formas de conseguir esse tipo de tráfego, porém, todas elas apontam para um pilar central, que é indispensável para obtermos bons resultados com o tráfego. Esse pilar chama-se: conteúdo de qualidade para gerar o máximo de valor para sua audiência. Se você não produzir conteúdo de qualidade, não conseguirá gerar tráfego gratuito em hipótese alguma, ou se conseguir, terá resultados medíocres e tráfego ruim (sim, existe tráfego ruim!). E para a estratégia que vamos analisar hoje, essa regra não é diferente. Vantagens de apostar no marketing de conteúdo 1. Reconhecimento como referência em um assunto Se você começa a escrever conteúdos de qualidade sobre os assuntos relacionados ao seu nicho e passa a publicá-los, à medida que os leitores vão sendo expostos ao material que você criou, é natural que eles passem a reconhecer o autor como uma referência naquele assunto. Autoridade e credibilidade levam tempo para serem construídas e são fatores cruciais na hora de um comprador decidir se comprará de você e da sua empresa, ou se procurará o que ele precisa em outro lugar. Nesse ponto, o Marketing de Conteúdo torna-se ainda mais vantajoso como estratégia de divulgação. 2. Nutrição de leads Você já ouviu falar sobre nutrição de leads? Essa é uma maneira de manter um relacionamento entre você e seus clientes em potencial, até que eles se sintam preparados para efetuar uma compra em seu site. Basicamente, nutrir leads consiste em enviar conteúdos pertinentes para o estágio do funil de compras que a pessoa se encontra para que ela consiga perceber que o seu produto/serviço é o melhor para resolver os problemas dela. Essa estratégia é muito comum com e-mails, porém, você pode também nutrir seus leads com Marketing de Conteúdo. Todas as vezes que você faz um post na sua página, as pessoas passam a conhecer mais sobre você e seu negócio. Mas fique atento: não faça do seu Marketing de Conteúdo uma oferta constante dos seus produtos ou serviços. GERE VALOR PARA O SEU CLIENTE, MARQUE ELE COM! 3. Relacionamento com o seu público Marketing de Conteúdo é uma ótima maneira de manter uma interação entre sua marca e seus clientes em potencial, principalmente se você tiver um blog ou uma página com publicações constantes. Isso porque seu(a) blog/página é um canal que os usuários podem utilizar para enviar comentários do que estão gostando ou não, sugestões sobre o que eles querem saber mais, compartilhar seu post com outras pessoas (o que ajuda a aumentar sua audiência), entre outros tipos de interação. O principal é você estar sempre atento aos comentários feitos em seus posts para poder respondê-los sempre. Isso mostra como você está preocupado em manter um bom relacionamento. 4. Redução do CAC CAC (custo de aquisição de clientes) é a métrica que te permite saber quanto sua empresa gasta com cada novo consumidor gerado pela sua estratégia de marketing. Se o seu CAC é alto, significa que você está gastando muito para aumentar seu tráfego. Então, é uma grande vantagem investir em Marketing de Conteúdo, pois isso ajudará a trazer novos clientes em potencial para a sua página de forma orgânica. O importante nessa estratégia é você conseguir aplicar bem as técnicas de SEO para ranquear seus posts, assim, os usuários chegarão facilmente em seus posts. 5. Educação da sua audiência Quanto mais você investe em Marketing de Conteúdo, mais você consegue entregar conteúdos que mostram para as pessoas os tipos de problemas que seu produto ou serviço pode solucionar. Com isso, você melhora a experiência dos usuários com seu negócio e ainda educa sua audiência, que conseguirá entender melhor os problemas que enfrenta e saberá onde encontrar as soluções. Quanto mais as pessoas entendem sobre os assuntos que você aborda em seus posts, mais engajadas elas ficam em querer aprender o que você tem a ensinar. Como fazer marketing de conteúdo? Como você pode perceber, Marketing de Conteúdo é uma estratégia fundamental para quem quer gerar mais tráfego organicamente. Se você é um empreendedor e ainda não usa essa estratégia, precisa começar agora mesmo. Pensando em te ajudar a dar os passos iniciais ou até mesmo continuar e melhorar suas estratégias orgânicas, trouxemos algumas dicas para você. Há diversas formas de criar conteúdo para gerar tráfego, como e-mail marketing, materiais ricos, newsletter, stories. Mas, decidimos focar nos principais formatos e, no final, mostraremos as dicas que se aplicam a todos eles. Vamos lá? Blog Ter um blog é uma das formas mais rápidas de começar a aplicar sua estratégia de gerar tráfego organicamente. Isso porque tudo o que você precisa é ter um nicho específico para atuar e escrever sobre os temas que possam atrair a atenção das pessoas que procuram pelos assuntos que você vai abordar. Algumas pessoas têm receio de começar um blog por não acharem que sabem escrever bem. Mas saiba que quanto mais você escrever, melhor seus textos ficarão. Há também a possibilidade de contratar um profissional freelancer que escreva para você. O segredo aqui é só começar. Para te ajudar um pouco mais com isso, vou te mostrar no que você precisa focar. Dicas para fazer conteúdo no blog 1 - Entenda quais são os interesses do seu público e publique textos sobre isso. Não adianta querer falar apenas do que você acredita ser importante, é preciso compreender as necessidades das pessoas que seguem seu blog. 2 - Crie um título chamativo, mas não apelativo. Se você criar um título apelativo ou que não mostre o conteúdo que estará no post, você pode comprometer sua credibilidade. 3 - Foque em produzir um texto de qualidade, bem escrito e com um conteúdo que realmente agregue valor para o leitor. Não tente empurrar um produto ou ficar se auto-promovendo no texto. Foque em gerar o maior valor para o seu cliente através do seu conteúdo e conquiste o leitor. 4 - Escreva algo que realmente valha a pena ser escrito. Um texto com uma informação interessante pode gerar milhares de vezes mais tráfego do que vários posts com conteúdos fraco. 5 - Escreva entre em 1.000 e 1.500 palavras. Menos do que isso pode tornar seu post muito superficial. 6 - Revise seu texto sempre. E quando falo de revisão, não é apenas a parte gramatical (que deve ser olhada com carinho, pois apesar de ser um texto na internet, é muito importante escrever bem), mas também a revisão de conteúdo. 7 - Sempre que necessário, refaça seus posts antigos e mais acessados para que eles fiquem bem completos. 8 - Crie textos de fácil assimilação. Pense na escaneabilidade do seu post, ou seja, mostre ao leitor sobre o que será seu texto sem que ele precise ler tudo de uma vez. Torne possível o usuário apenas bater o olho em seu post e já compreender sobre o que ele falará. Para isso, utilize intertítulos e tópicos enumerados. 9 - Evite trechos muito longos, para que seu texto não fique cansativo. Sempre que possível, “quebre” frases extensas, mas sem interferir na coerência e coesão das suas informações. 10 - Ilustre seu post com imagens que sejam atraentes e, ao mesmo tempo, representem o conteúdo do texto. 11 - Dê o pontapé inicial na divulgação do seu artigo. Compartilhe com sua audiência nas redes sociais e peça seus amigos para fazerem o mesmo. Isto ajudará seu artigo a ganhar tração. Vídeo marketing O segundo formato sobre o qual falaremos neste são os vídeos. Eles também são ótimos para gerar tráfego, e tudo o que você precisa é de um canal no YouTube, por exemplo, para postar seus vídeos. Esse tipo de formato é muito popular principalmente por ser uma forma fácil de ser consumida. Afinal, tudo o que o usuário precisa fazer é assistir a um vídeo por um tela, seja ela de um celular, tablet, computador ou outro dispositivo que tenha acesso à internet. Algumas dicas para gravar vídeos 1 - Crie um roteiro com todas as informações que você colocará em seu vídeo. Assim, será mais fácil lembrar tudo o que precisa conter em seu material. 2 - Envolva seu espectador nos primeiros segundos do vídeo. O maior desafio com esse formato é fazer as pessoas se interessarem desde o início para que elas não saiam do seu vídeo antes dele terminar. Por isso, mostre nos primeiros segundos sobre o que você falará e como seu conteúdo poderá ser útil para o espectador. 3 - Seja o mais claro possível enquanto estiver falando e converse com sua audiência. Estabeleça um diálogo, porque mesmo que as pessoas não possam te responder enquanto você está gravando, elas se sentirão à vontade para deixar dúvidas e sugestões nos seus comentários. 4 - Invista em um bom equipamento de filmagem. No início, é possível gravar com seu celular, porém, é importante você pensar em investir em bons equipamentos para que a qualidade de seus vídeos seja a melhor possível. 5 - Faça uma boa edição do seu vídeo. Quanto mais completo e bem produzido seu vídeo estiver, mais ele prenderá a atenção dos visitantes do seu canal. Além dessas dicas nós disponibilizamos dentro da nossa loja de serviços da AprendaDrop um Filmmaker para editar seus vídeos. Redes sociais Hoje em dia, é difícil encontrar alguém que não utiliza alguma rede social. Então, por que não utilizá-las em sua estratégia de Marketing de Conteúdo? As redes sociais são excelentes canais para gerar tráfego com conteúdo relevante pois, nelas, a interação entre você e quem te segue é instantânea. E mesmo que você não invista em publicações impulsionadas (pagas), é possível ter bons resultados. Dicas para conteúdo nas redes sociais 1 - Mantenha suas redes sociais atualizadas diariamente e com conteúdos relevantes. 2 - Compartilhe os links de seus posts no blog e vídeos em seu canal para que as pessoas que te seguem saibam que você tem outras fontes de distribuição de conteúdo. 3 - Não tente vender seu produto/serviço o tempo inteiro. Nas redes sociais, os usuários podem interagir mais com sua marca. É por isso que você precisa usar esses canais para melhorar o relacionamento da sua marca com seu público. Entregue materiais que tragam valor para quem está te seguindo. A regra 80/20 é válida nesse caso: entregue 80% de conteúdo relevante e reserve 20% para falar de sua marca. 4 - Tome cuidado com erros comuns nas redes sociais, como polêmicas, compartilhamento de informações pessoais ou de outras pessoas. 5 - Uma estratégia que você pode utilizar na hora de criar o conteúdo para sua audiência é o Sexy Canvas. Saiba mais sobre Sexy Canvas lendo esses 2 artigos: “Sexy Canvas: O que é e como acelerar as vendas!” e “Sexy Canvas na prática” Outros formatos para apostar no marketing de conteúdo Acima, estão os três principais formatos de conteúdo, que são praticamente obrigatórios para quem deseja ter uma estratégia bem-sucedida. Agora, vamos mostrar outros formatos para você se diferenciar da concorrência e entregar mais valor para sua audiência. São eles: 1. Infográficos O infográfico é um formato de conteúdo que apresenta informações e dados de forma visual. Tem sido bastante utilizado por empresas, pois a absorção das informações é mais fácil por parte do público. Um bom infográfico, com informações relevantes e apresentadas de forma atrativa é a chave para atrair mais pessoas para o seu conteúdo. 2. Webinars O webinar é como se fosse uma palestra ou seminário transmitido ao vivo, que permite interação com o público via chat. Assim como infográficos e e-books, é um material rico, que pode ser disponibilizado em troca de informações de contato. Os webinars podem ser utilizados para diversos fins, como demonstrações de produtos, treinamentos ou entrevistas sobre temas de interesse da sua audiência. Além da transmissão ao vivo, podem ser gravados e disponibilizados depois, também em troca do contato do visitante. 3. Checklists As checklists são um formato de marketing de conteúdo muito rico. Afinal, sempre precisamos de uma ajuda para realizar alguma tarefa específica. Imagine que você possui um produto digital sobre filmagem de casamentos. Uma boa forma de atrair tráfego é fazendo uma checklist com 10 itens que os noivos não podem esquecer ao organizar a cerimônia, por exemplo. A ideia por trás deste conteúdo é solucionar de forma planejada e organizada as dores do seu público-alvo. 4. E-book Um formato de material rico bastante utilizado é o e-book. Aliás, cada vez mais empresas e empreendedores investem neste conteúdo para gerar leads. É ideal para abordar assuntos de forma mais aprofundada e possui em torno de 2.000 a 3.000 palavras, ou até mais. Uma boa forma de criar um e-book, é aprofundando um blog post com bastante acessos. 5. Podcasts Os podcasts são programas, como os de rádio, gravados e compartilhados com o público em plataformas de streaming. É um formato que vem crescendo de forma meteórica no Brasil, pois é ideal para discutir temas de nichos específicos. Com isso, você pode informar, entreter, educar e divertir sua audiência, promovendo debates relevantes sobre o mercado com o público, que podem ouvir quando quiser. 7 dicas para turbinar sua estratégia e gerar mais tráfego Agora que você já viu formatos diferentes para criar seu marketing de conteúdo, vamos te mostrar o que se aplica a todos eles para que você consiga gerar cada vez mais tráfego para seu negócio. 1. SEO é fundamental Ao pensarmos em blogs e vídeos, otimize todo seu conteúdo para o SEO (Search Engine Optimization). É muito importante aplicar todas as técnicas e práticas de otimização para mecanismos de busca para que seus posts e vídeos apareçam organicamente nas primeiras posições dos buscadores, como Google e Bing. Porém, essa regra não se aplica da mesma forma às redes sociais, já que não é possível pensar em rankeamento de um post a partir do seu texto e sim do seu engajamento. Então, quanto mais curtidas, comentários e compartilhamentos da sua publicação maior é a entrega. 2. Crie seu calendário editorial Seja consistente nas suas publicações. Independentemente se você tem um blog, canal no YouTube, perfil no Instagram, newsletter, é muito importante publicar constantemente. Mesmo que, a princípio, você não crie conteúdo diariamente, estabeleça um calendário editorial e lembre-se de cumpri-lo. Quando você é consistente, seu público cria o hábito de sempre procurar seus conteúdos nos dias que eles são publicados. 3. Revise e atualize seus conteúdos Revise seu conteúdo sempre. Mesmo os conteúdos que se encontram nas primeiras posições dos buscadores precisam ser atualizados, ainda mais se você estiver em um nicho muito concorrido. É muito importante manter seu material sempre atualizado e com as informações o mais completas possível. 4. Procure por parceiros para collabs Faça parcerias com outras pessoas que também estão empreendendo na internet. Entre em contato com pessoas que disponibilizam conteúdos relacionados ao tema do seu e ofereça posts para publicação, conhecidos também como guest posts. Essa estratégia também é boa para fortalecer seu domínio, já que você terá links em outras páginas além da sua. 5. Aprenda com seu público Aprenda a lidar com feedbacks positivos e negativos. Responda todos os comentários que forem feitos em seus materiais e mostre-se receptivo aos feedbacks que você recebe. Fitre aqueles que acrescentarem algo novo para seu negócio, mas não se esquive dos comentários pouco construtivos. Responda-os da maneira mais tranquila possível para evitar conflitos. 6. Fique de olho nos concorrentes Análise o que sua concorrência tem feito e tente criar um conteúdo sempre melhor e mais completo. Escrever mais do mesmo não trará novos conhecimentos para os usuários que visitarem seus canais de comunicação. 7. Defina as KPIs (indicadores chaves) Aprenda a analisar suas métricas. Medir tudo o que você tem feito e perceber o que traz resultados e o que pode mudar para gerar mais tráfego é essencial para que sua estratégia de Marketing de Conteúdo continue a funcionar. Conclusão Marketing de Conteúdo é uma boa estratégia para gerar tráfego orgânico e construir sua reputação no nicho para o qual você empreende. Trata-se de uma estratégia de médio/longo prazo, que não traz resultados de forma instantânea. Porém, uma vez que você aplica essa estratégia em seu negócio, aquela peça de conteúdo poderá continuar gerando visitas para você pelos próximos meses e até anos. É importante sempre manter o foco em produzir um conteúdo de qualidade e que agregue valor para o usuário. Isso é indispensável para que ele vire um lead, um cliente ou até indique seu conteúdo para outras pessoas e, assim, você terá um efeito viral. Citações e Referências 1 - O que é Inbound e Outbound Marketing? 2 - O que são Indicadores + Planilha de Acompanhamento 3 - Automação de Marketing para e-commerce: por que você deve adotar essa prática 4 - O que é SEO e como aplicar a sua loja? 5 - Sexy Canvas: O que é e como acelerar as vendas! 6 - Sexy Canvas na prática! Atenciosamente, Equipe AprendaDrop Créditos Robson Job